Você sabe comprar alimentos realmente integrais?

É comum ir ao mercado e encontrar prateleiras cheias de produtos ditos “integrais”, mas infelizmente boa parte deles não são tão integrais assim. Como ainda não há uma regulamentação no Brasil que force os fabricantes a indicarem a real porcentagem de farinha integral que utilizam em seus produtos, cabe ao consumidor pesquisar e avaliar se não está levando gato por lebre.

f382f95751a095a58ec43054b8277ebb
Olhar atentamente os rótulos dos produtos ajuda a descobrir quais são realmente integrais.

Olhar atentamente os rótulos dos produtos pode ajudar nessa tarefa. A primeira informação que deve ser vista é a lista de ingredientes, que deve conter “farinha integral” como o primeiro ingrediente (os ingredientes são exibidos em ordem decrescente, dessa forma, o primeiro ingrediente que aparece é o que foi utilizado em maior quantidade, e assim sucessivamente).

Muitos alimentos ditos integrais possuem algo parecido com “farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico”, que é a farinha refinada, e podem conter alguns grãos que dão uma aparência de comida integral, o que pode levar ao erro. Ao ver os ingredientes, procure por “farinha integral” ou termos como “whole grain”, que quer dizer que os grãos não passaram por refinamento.

No caso dos pães, um dos alimentos mais consumidos, para fazer uma escolha ainda melhor é bom ver também:

  • O valor do sódio: compare os pães e prefira os que tenham menos sódio. O ideal é que tenham menos de 200mg por fatia.
  • A quantidade de fibras: prefira os que tenham pelo menos 1g de fibra para cada 10g de carboidratos.
Chat