Entenda melhor as informações nutricionais dos rótulos e das embalagens

As informações nutricionais ajudam a escolha de alimentos saudáveis

Uma das ferramentas mais úteis na hora de selecionar e comprar alimentos é a tabela de informações nutricionais. Todas as embalagens devem ter uma, e ela fornece muitas informações importantes para a sua saúde. Por isso:

1)      Verifique a porção de referência.

Essa é a porção de consumo recomendada para o alimento. Observe que um pacote pode ter mais de uma porção. Por exemplo, se uma xícara de nozes equivale a uma porção do alimento, e a embalagem dele contém o equivalente a duas xícaras, isso significa que o pacote contém duas porções de nozes. Comer todo o pacote de uma vez significa que você está ingerindo duas vezes a quantidade de calorias e nutrientes listados na tabela da embalagem.

 

Entenda a diferença entre a porção de referência e a porção servida.

A porção de referência é padronizada e descreve a quantidade recomendada pelos órgãos de nutrição e saúde governamentais (pela ANVISA, no Brasil). Já a porção servida é variável. Ela é a quantidade do alimento que você decide comer por vez.

 

2)      Verifique as calorias.

Esse número é importante para perder, ganhar ou manter o seu peso. De acordo com os parâmetros gerais estabelecidos para uma dieta de 2.000 calorias (padrão), 40 calorias corresponde a uma quantidade baixa, 100 a moderada e 400 ou mais a alta. Esse número, multiplicado pelo número de porções de referência que você ingere, determina a quantidade de calorias consumidas. Por exemplo, se há duas porções em um pacote de batatas, e cada uma tem 250 calorias, o pacote tem um total de 500 calorias.

 

Reduzindo a ingestão de calorias.

Uma das maneiras de reduzir a ingestão de calorias é diminuir a quantidade de açúcares, gorduras e álcool ingeridos, pois eles não têm nutrientes essenciais ou têm muito poucos.

 

É bom saber:

  • “Sem caloria”: menos de cinco calorias por porção;
  • “Baixa caloria”: 40 calorias ou menos por porção.

 

3)      Limite a quantidade ingerida de alguns nutrientes.

Ingerir gorduras saturadas, gorduras trans, colesterol ou sódio demais pode aumentar o risco de doenças crônicas como doenças cardíacas, pressão alta e alguns tipos de câncer.

Os especialistas em saúde recomendam a ingestão mínima possível de gorduras saturadas, gorduras trans e colesterol para uma dieta nutricionalmente balanceada.

 

É bom saber:

  • “Light”: redução de pelo menos 25% das gorduras totais por porção;
  • “Diet”: alimento desenvolvido para pessoas com condições especiais, hipertensos e diabéticos. Pode conter gordura ou açúcar. Verifique sempre a tabela nutricional.

 

4)      Entenda o percentual de valores diários recomendados.

O percentual de valores diários, ou %VD, em alguns rótulos, indica a quantidade de um nutriente específico que uma porção de referência contém em comparação ao que é recomendado para todo o dia, com base em uma dieta de 2.000 calorias. Assim, 5% ou menos dos valores diários é um valor baixo, e 20% ou mais, é alto.

Verificar o percentual de valores diários recomendado pode ajudá-lo a:

  • Fazer comparações. Você pode avaliar duas marcas diferentes do mesmo alimento para ver se uma tem mais ou menos nutrientes por porção que a outra.
  • Confirmar a categoria e as afirmações do produto. Por exemplo, você pode usar o percentual de valores diários recomendado para distinguir rapidamente entre “teor reduzido de gordura”, “light” e “sem gordura”.

Alguns rótulos não têm a descrição do percentual dos valores diários recomendados de determinados nutrientes. Por exemplo, para as proteínas, o percentual de valor diário recomendado só é especificado se houver uma afirmação como “rico em proteínas” na embalagem. Os especialistas também não estabelecem percentuais para os açúcares ou as gorduras trans. Para limitar o consumo dessas substâncias, tente comparar os rótulos dos produtos semelhantes e escolha o alimento com a menor quantidade deles.

 

CORP-1162377-0018 PRODUZIDO EM JANEIRO/2017 VÁLIDO POR 2 ANOS

Chat