Açúcar: o novo vilão

Algumas pesquisas relacionam o consumo excessivo de açúcar à hiperatividade, ao déficit de atenção e à sobrecarga do pâncreas

Há alguns anos, o açúcar tornou-se um grande vilão da alimentação. Apesar dos diversos pontos negativos relacionados ao seu consumo, é importante mantê-lo na dieta, pois ele contém vitaminas e nutrientes de que o corpo necessita. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o açúcar deve representar 5% de uma dieta de 2.000 calorias diárias. Isso equivale a cerca de 20 gramas ou cinco colheres de chá. Para se ter uma ideia, uma única lata de refrigerante comum contém 40 gramas, o dobro do recomendado. Então, a saída é substituir o açúcar pelos adoçantes, certo? Errado. Os adoçantes artificiais (edulcorantes) são indicados para as pessoas com diabetes e, ainda assim, com certas restrições. O ideal é consumir o açúcar com moderação e acostumar o seu paladar a alimentos menos adoçados.

Mas por que o açúcar faz tão mal? Assim que é ingerido, ele é rapidamente incorporado ao organismo. Algumas pesquisas relacionam o seu consumo excessivo à hiperatividade, ao déficit de atenção e à sobrecarga do pâncreas. O excesso pode, ainda, agravar doenças preexistentes, além de contribuir para a obesidade.

Como sobreviver consumindo quantidades limitadas de açúcar?

  • Reduza a quantidade de açúcar dos alimentos progressivamente. Interromper o consumo repentinamente vai aumentar a intensidade do seu desejo por ele.
  • Prefira frutas secas e mel para adoçar as sobremesas.
  • Carregue sempre com você chicletes sem açúcar para quando “bater o desespero”.
  • Mantenha os doces longe do seu campo de visão para não estimular o seu desejo por eles, ou simplesmente não os tenha em casa.
  • Consuma alimentos ricos em aminoácidos como o triptofano, presente na banana, na maçã, na canela e no grão-de-bico, por exemplo, que ajudam a reduzir a compulsão pelos doces.
  • Substitua o achocolatado pelo cacau em pó e o chocolate ao leite pelo amargo.
  • Quando for comer um doce, divida-o em porções pequenas para comer devagar e apenas o necessário, ou compartilhe-o com os seus amigos.
  • Não fique muito tempo em jejum. Isso faz com que o organismo busque por fontes rápidas de energia, o que aumenta o desejo por açúcar.
  • Substitua os doces por frutas ou picolés de frutas caseiros.
  • Pratique atividades físicas, pois elas estimulam a liberação de hormônios responsáveis pela sensação de bem-estar, o mesmo efeito causado pelo consumo de doces.

 

CORP-1162377-0020 PRODUZIDO EM ABRIL/2017 VÁLIDO POR 2 ANOS

Chat