7 dicas para melhorar a relação das crianças com os alimentos saudáveis

É importante criar um ambiente em que as crianças aprendam a fazer boas escolhas e a se relacionarem com os alimentos de maneira apropriada

É importante criar um ambiente em que as crianças aprendam a fazer boas escolhas e a se relacionarem com os alimentos de maneira apropriada

Com tanta oferta de alimentos industrializados e extremamente doces e gordurosos, é cada vez mais importante criar hábitos alimentares saudáveis desde cedo. Por isso, é importante criar um ambiente em que as crianças aprendam a fazer boas escolhas e a se relacionarem com os alimentos de maneira apropriada. Veja abaixo 7 dicas que podem ajudá-lo(a) nessa empreitada:

  • Evite colocar restrições: restrições alimentares aumentam o risco de a criança desenvolver distúrbios como a anorexia ou a bulimia quando for mais velha, e podem ter um efeito negativo em seu crescimento e desenvolvimento. Em vez de proibir alimentos, fale sobre todas as opções saudáveis que existem e encoraje a sua família a escolher frutas, legumes, verduras, cereais integrais, carnes magras e laticínios com baixo teor de gordura, evitando alimentos altamente processados e de baixa qualidade.
  • Só compre o que for saudável: lembre-se que não são as crianças que vão ao mercado fazer as compras, por isso elas só comerão o que você comprar e trouxer para casa. Em vez de encher o armário com bolachas recheadas e outros alimentos processados, escolha opções mais saudáveis (feitos com grãos integrais, por exemplo) e disponibilize frutas (frescas e secas) e outros lanches mais adequados para seus filhos ou netos. 
  • Dê o exemplo: crianças aprendem mais com aquilo que você faz do que com o que você fala, por isso aja da forma que você quer que ela aja e só coma o que for bom para ela comer também.
  • Não rotule a comida como “boa” ou “má”: em vez disso, ensine sobre os benefícios de cada alimento utilizando assuntos que sejam de interesse da criança. Você pode dizer, por exemplo, que carnes magras como o frango e o cálcio do iogurte podem ajudá-la a ficar mais forte, que os antioxidantes presentes nas frutas e vegetais deixarão sua pele e cabelos mais bonitos e brilhantes, e que tomar um bom café da manhã pode fazer com que ela se concentre melhor na aula.
  • Elogie as boas escolhas da criança, mas não brigue por causa das ruins: quando o seu filho ou neto escolher alimentos saudáveis, encoraje-o com sorrisos e elogios. Quando a escolha for por alimentos cheios de gordura e açúcar, sugira opções mais saudáveis (como batatas assadas com um pouco de óleo em vez de batatas fritas, por exemplo).
  • Nunca use comida como recompensa: essa prática pode gerar problemas de peso no futuro e uma relação problemática com o alimento. No lugar, premie a criança com alguma atividade física divertida, como um passeio no parque ou uma sessão de pega-pega ou esconde-esconde, por exemplo.
  • Jantar em família: estudos mostram que crianças que se sentam na mesa com os pais para fazer suas refeições se alimentam melhor e desenvolvem menos problemas sérios quando chegam à adolescência. Se esse não é um hábito em sua casa, crie-o gradualmente. Vocês só têm a ganhar!

 

CORP-1162377-0008 PRODUZIDO EM MARÇO/2016 VÁLIDO POR 2 ANOS

Chat